Ideias e ideais sustentáveis.

Cidades Solares

A iniciativa Européia Cidades Solares (EU Solar Cities) tem como objetivo promover a ampla utilização de energias renováveis no contexto do planejamento urbano sustentável de longo prazo das cidades.

Os resultados e práticas identificadas no programa podem ser utilizados pelas cidades e seus diversos atores que estejam interessados na transição de sua cidade para uma cidade solar.

A iniciativa Cidades Solares brasileira visa promover antes de tudo o uso de aquecedores solares de água, já que, no contexto brasileiro, esta forma de aproveitamento da energia solar traz amplas vantagens socioambientais e pode ser implantada imediatamente.

O desafio da criação de Cidades Solares é cada vez mais visto como uma questão de sobrevivência da humanidade, já que é nas cidades que hoje vive a vasta maioria da população brasileira e mundial e suprir as necessidades de energia renovável e sustentável é um aspecto crítico da tarefa de governos municipais, regionais e nacionais e também de formuladores de políticas públicas. Dadas as evidências crescentes de mudanças climáticas perigosas e a perspectiva de escassez de fontes de energia convencionais, a necessidade de redução do uso de energia e das emissões de carbono das cidades é cada vez maior.

As cidades solares servem de modelo e atuam como difusores e líderes no tema aquecimento solar junto as comunidades nacional e internacional. Comprometem-se a dar o exemplo na integração de energias renováveis nas políticas e medidas de suas administrações e a incorporar serviços de energia renovável em suas estratégias de desenvolvimento municipal.

Fontes e maiores informações em:

http://www.cidadessolares.org.br/conteudo_view.php?sec_id=7 

http://www.solarcity.org/

http://www.solarcity.com/

Ministério do Desenvolvimento Sustentável da França promove  Cidades e Bairros ecológicos.

Desde julho de 2007, a partir da criação do pacto Grenelle Environnement, a França vem implementando diversas ações visando a sustentabilidade urbana. Este pacto social, é uma espécie de contrato entre o Estado, as coletividades territoriais, os sindicatos, as empresas e associações que pretende engajar os responsáveis, afirmou o presidente à época.    

   « Le Grenelle Environnement sera un contrat entre l’Etat, les collectivités territoriales, les  syndicats, les entreprises et les associations. Je veux que ce contrat engage les responsables » Extraído do discurso do Presidente da Republica, Nicolas Sarkozy.   
 
Desde então, com vistas a ampliar estas ações, o “Ministère de l’Écologie, de l’Énergie, du Développement durable et de la Mer” da França, vem lançando diversos programas e ações de apoio às cidades para que se tornem mais sustentáveis.
Uma destas é ação denominada Écocité. Tem por objetivo dinamisar a realizção de um novo gênero de projetos de planejamento, visando identificar aglomerações que, em parceria com os atores econômicos, sociais e institucionais, se coloquem como voluntárias para iniciar ações inovadoras em matéria de concepção e realização urbana, e que estejam mais aptas a se constituirem como exemplos emblemáticos de cidade sustentável.
Para esta promoção foram criadas três modalidades o Clube operacional, os bairros exemplares e o “Grand Prix National Écoquartier”, neste último são eleitos projetos de intervenções urbanas com foco na sustentabilidade e que cumpram os princípios determinados nacionalmente e com o apoio e a participação da sociedade, tais como: densidades em áreas ubanas, mobilidade, biodiversidade e natureza na cidade, água, resíduos, reabilitação de áreas degradadas, questões energéticas, todos baseados nos três pilares: econômico, social e ambiental. Estas ações, dinamizadas pelo Governo Francês, são exemplos de como é possível institucionalizar uma cultura da sustentabilidade urbana unindo a questão local à vontade política e à sociedade, numa parceria onde todos saem ganhando.   Importante também é garantir a governança, e a representatividade da sociedade nos processos participativos.

Proposta de vila com 30 casas.

Outra ação complementar é o Écoquartier que convida participantes a fazerem propostas de bairros sustentáveis, em diversos níveis e aspctos relacionados à sustentabilidade. O convite para projetos são endereçados a toda coletividade engajada em um programa de planejamento local ambicioso e desejosa de se inscrever em um movimento nacional de difusão de boas práticas e de reflexão sobre o planejamento operacional sustentável.

 

Parceria entre Empresa de Projetos de Jardins, Supermercado e Jornal ensinam crianças a cultivar alimentos.

Horta para crianças.

Uma parceria que já existe há dois anos, entre o “The Garden Design Centre“, empresa de projeto de jardins, com um supermercado e o jornal “The Sun“, visa ensinar crianças a cultivarem alimentos. É uma mostra que é possível realizar novas idéias em prol da sustentabilidade.   Boas idéias que podem ser replicadas bem perto de nós, basta um pouco de empenho da nossa parte!   Assim estaremos ajudando a formar seres mais conscientes e sustentáveis.  Fonte: Chelsea Flower Show 2010

Concurso de Design Br.

Fonte: http://casaeimoveis.uol.com.br/ultimas-noticias/redacao/2010/05/25/loja-de-decoracao-paulistana-premia-designers.jhtm  Dentre os 10 finalistas do concurso Desing Br, três adotaram conceitos da reciclagem e do reuso de materiais. Os exemplos demonstram como a criatividade e a iniciativa podem produzir belos objetos com consciência ambiental.  O vencedor do prêmio foi Fernando Nacarato, com a cadeira espeto.     O uso de materiais reaproveitados como madeira de demolição, espetos, barras com roscas nas extremidades e sobras de tecido dão ao móvel um ar rústico.  Um outro exemplo é a Poltrona matuta que ficou em 3º lugar no concurso Desing Br. A peça faz parte da coleção AGUUU! que é composta de mobiliário, luminárias e objetos que são confeccionados com papelão provenientes do lixo do prédio onde mora seu criador, Ronaldo Edson da Silva. A poltrona é revestida com tecidos de algodão coletados em ateliês e adquiridos em lojas populares do centro da cidade de Maceió.    Fonte: http://casaeimoveis.uol.com.br/album/micasa_premio_album.jhtm?abrefoto=1#fotoNav=3  O terceiro exemplo é uma cadeira de balanço que o autor denominou de “Revolta”. Criada por Orion Gorrão Campos, a cadeira é feita de tubos de plotter posicionados manualmente na vertical e presos uns aos outros com abraçadeiras de nylon brancas.     Teríamos que fazer um teste de resistência! Mas não deixa de ser original e inspiradora de novas idéias. Talvez se os canos fossem sobras e aparas de PVC ou de outro material mais resistente. O impotante é reciclarmos os conceitos e adaptarmos o design para um conceito mais sustentável.  

  
 
Anúncios

Comentários em: "Ideias e ideais sustentáveis." (1)

  1. Amei, poderia bem ensinar como se faz!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: